Flores em casa

Eu amo flores em casa, pois elas alegram meu coração, me animam, me dão leveza! Um simples arranjo como esse, despretensioso, podem fazer uma grande diferença no seu dia, no seu humor…

eba542ce32ebdfd2fa23727dcedec07f

Anúncios

Retorno das férias

Faz quase uma semana que chegamos da nossa viagem de férias e não descansamos direito ainda… É que já nos envolvemos em tantas outras atividades que não tivemos tempo de dormir até tarde e descansar o esqueleto. E já volto a trabalhar amanhã!!!! O maridão já voltou hoje e as crianças iniciarão as aulas dia seis de fevereiro. O bom é que voltamos renovadíssimos, muito contentes com o passeio, os amigos que fizemos, as boas lembranças da viagem. Como prometi, aí estão algumas fotos que tiramos em alguns dos lugares mais bonitos do Rio de Janeiro. É realmente uma cidade inacreditavelmente linda e muitíssimo charmosa por conta da geografia privilegiada, dos prédios antigos, do mar… Infelizmente não fomos a todos os lugares que havíamos planejado por causa das longas distâncias, mas deu pra curtir bastante.

Família 4 no Pão de Açúcar

Família 4 no Museu de Arte Contemporânea - Niterói - RJ

Jotinha, Jó e eu no MAC

Kim no Pão de Açúcar

No porto das Balsas em Niterói

Kimkim e Joel num restaurante pertinho do Corcovado

Jotinha e Jó no Cristo

Jotinha sob o pôr-do-sol em Niterói

No Corcovado, esperando pra embarcar no trenzinho...

Graças a Deus não choveu pra diminuir nosso entusiasmo, pelo contrário, o sol estava tão forte e o calor tão grande, tipo 40º, que vimos turistas passarem mal. Nós estávamos nos hidratando o tempo inteiro e correu tudo bem conosco. E já temos planos para as próximas férias…

Férias, uhuuuuuu!

Depois de muitos anos estou tendo férias de verdade: consegui fazer uma ótima dieta, fiz caminhada, crochê, organizei coisas aqui em casa, coloquei minha leitura em dia… O mais legal é que a família toda está de férias ao mesmo tempo, coisa que não acontecia há vários anos e agora vamos fazer uma pequena viagem para conhecer o Rio de Janeiro. Só o blog não tirou férias, porque deixei alguns posts agendados para os dias que eu estiver fora. Então, venham aqui todos os dias pra ver as coisinhas novas que vão aparecer e não esqueçam de comentar. Na volta mostro as fotos da viagem. Beijos!

Minha furadeira de presente de natal

O presente de natal que ganhei de mim mesma esse ano foi algo que eu desejava há bastante tempo e já foi muito útil: uma furadeira. É de amador, mas bem eficiente. Aproveitamos o domingão de natal e colocamos umas prateleiras na sala, já que nossos livros estavam em caixas. São quatro prateleiras de 1,5  x 0,40 m, que o marido da minha chefa, que é marceneiro, fez pra mim (foi presente também). Eu tava com uma dorzona nas costas e não pude colocar a mão na massa, então o Joel (marido) fez tudinho, contando a ajuda do Jota (filho). Ainda faltam algumas coisas pra arrumar, mas já tá bem legal.

Garrafa-chuva

Eu já havia visto esse guarda-chuva numa loja aqui na cidade onde moro e custava na época R$ 45,00! Eu precisava de quatro, então não deu pra comprar. Depois de quase um ano encontrei numa loja de atacado por um preço inacreditável e comprei os quatro pra enfrentarmos as chuvas de verão.

Minhas facas coloridas

É que ganhei de presente esse conjunto de facas coloridas e hoje resolvi mostrar pra todo mundo. São quatro facas, uma pra cada tipo de corte. A minha preferida até agora é a verdinha, pra legumes e frutas, e as outras ainda não usei. São perfeitas! A barra magnética acompanha as facas. Quem me deu o presente foi o Vandehugo. Pesquisei, e o primeiro lugar que encontrei pra vender foi nessa loja. As minhas são importadas. Olha só o detalhe dos meus três pinguins, da minha galinha de bolinhas e do quadro-verde…

Hoje eu queria dizer que…

Estou viva! E novamente estou aqui justificando minhas faltas! Tenho recebido muitos comentários carinhosos e inteligentes que me deixam muito contente, mas não tenho conseguido responder como eu gostaria… Tenho dezenas de blogs pra retribuir a visita e um monte de e-mails pra responder, mas acreditem, tá difícil por aqui. Meu tempo tá até organizado, mas as atividades são muitas! O Coisas que Gosto é do coração e as pessoas queridas que vêm aqui merecem toda a atenção… Então, cada tempinho que tiver, vou atualizar as coisas, tá? Beijão pra todos!

Você tem cérebro? Então, use-o!

Dentro de cada cérebro humano, há bilhões e bilhões de interconexões complexas, de neurônios e sinapses que a ciência mal começou a entender. Juntamente com o mistério da mente e do espírito, o cérebro humano se torna um laboratório tão vasto e intrincado que poderíamos trabalhar nele por um milênio e ainda assim apenas “arranhar a superfície”.  Ben Carson, no livro Risco Calculado, pág. 254.

Quando li as palavras acima na conclusão do livro Risco Calculado, de Ben Carson, comecei a pensar em como realmente tenho usado meu cérebro. Quando temos um problema aparentemente sem solução, ou uma crise de desânimo ou um momento de indecisão deveríamos nos lembrar que Deus nos dotou desse maravilhoso órgão cujo potencial é infinito. Sabe o que significa ter um cérebro e não utilizar? É como estar cheio de dívidas, ter um milhão de euros desvinculados na conta bancária e simplesmente ignorar.

Como educadora, fico estudando formas de estimular o hábito de leitura nas crianças e quando elas descobrem o prazer de ler… oh, que mararavilhoso mundo se abre para elas! Infelizmente, é muito difícil, até para professores, desenvolverem o prazer de ler. Isso é muito sério! Já ouvi professores dizendo: “Não tenho tempo”, “Tenho problema de vista”, “Eu odeio ler”, “Tenho mais o que fazer”, “Quando saio da escola, vou cuidar dos meus filhos”… Certa vez, numa escola onde trabalhei, uma professora ficou muito chateada porque foi convidada pra participar de um programa de leitura que estávamos promovendo.  Me preocupo sinceramente com nossas crianças.

A Bíblia já diz que “O povo perece por falta de conhecimento” (Oséias 4:6).

Acho que, como uma pessoa criada carinhosamente por um Deus maravilhoso, devo retribuir fazendo o melhor da minha vida. Preciso ter um projeto pessoal cujo objetivo seja crescimento e isso inclui a leitura, certamente. Às vezes estamos tão ocupados cuidando dos afazeres domésticos, dos filhos, dos desafios do trabalho, que esquecemos ou não achamos importante dedicar tempo a treinar o cérebro.

Das lembranças que tenho da minha infância, está minha mãe lendo, fazendo palavras cruzadas, montando quebra-cabeças de mil peças e nós, os filhos envolvidos nesses exercícios de treinamento cerebral. Eu realmente criei muito hábitos saudáveis na minha infância graças à minha mãe. Ela me ensinou a gostar de ler. Nunca tive dificuldades na escola, era boa aluna, mas só fiz faculdade depois que as crianças nasceram, porque meu marido me convenceu que eu poderia ir muito mais longe utilizando meu cérebro precioso. Acho que faltava isso pra eu acreditar. Depois que ele fez isso por mim, não tive dificuldades pra passar em todos os vestibulares que fiz: Letras e História na UEMA e Pedagogia e Jornalismo na UFMA, todos em excelentes colocações e sem fazer cursinho, já que a grana sempre foi muito curta. Recentemente passei em um concurso público bastante concorrido aqui no sudeste do país, em 4º lugar. Isso pode não representar muito para algumas pessoas, mas para uma mulher como eu, que trabalhava cerca de 10 horas por dia e cuidando da família e da casa é algo fora do comum. Acredito que posso ir mais longe. Quero avançar nos meus estudos, aprender um novo idioma, passar em outro concurso público, ler mais… Não dá pra saciar a sede de conhecimento.

No livro Sonhe Alto, Ben Carson diz que somente Deus pode limitar aonde nós poderemos chegar se usarmos todo o potencial do nosso cérebro. Ele conta que quando ele e o irmão eram crianças e reclamavam a respeito de algum problema que achavam insuperável, a mãe deles fazia uma cara de dúvida e perguntava: “Você tem cérebro?”. Ela estava insinuando: Se você tem cérebro, então, use-o! Isso é o que você precisa pra superar qualquer problema! 

16 anos de casados

Joel e eu completamos 16 anos de casados. De tudo o que já vivemos juntos, fica uma certeza: Deus nos uniu e fortalece nosso amor diariamente para enfrentarmos todas as diversidades e criar nosso filhos em Seus caminhos. Somos muito gratos.


“Uma pátria chamada Bezerra Bonfim”

Todo mundo gostaria de conhecer sua própria história mais profundamente, saber quem são seus antepassados, compreender sua origem, sentir que pertence a uma família e passar a seus descendentes o valor que eles têm por também fazerem parte de um grupo tão especial e único. 

Eu tenho orgulho de pertencer a uma família muito grande e bacana, a família Bonfim, que há muitos anos se uniu à família Bezerra, e deu origem a essa história tão incrível e incomum. Foi assim:

“Duas irmãs, Isabel e Josefa, casaram-se. A primeira com Alexandre Ferreira do Bonfim e a segunda com Joaquim Alves Bezerra. Dos filhos de Isabel e Alexandre, seis casaram-se com seis filhos de Josefa e  Joaquim. Descendentes dos outros filhos de Josefa também casaram-se com descendentes de outros filhos de Isabel. E os casamentos com parentes continuaram, não apenas Bonfim com Bezerra, mas também Bonfim com Bonfim e Bezerra com Bezerra. E assim, até os dias atuais.” págs 21 e 22

Nossa família teve origem no estado do Ceará e hoje está espalhada pelo Brasil inteiro e por muitos outros países. Em virtude disso, muitas dificuldades foram encontradas para realizar a pesquisa: dificuldades para coletar informações precisas, dificuldades financeiras, de comunicação, transporte etc.  Felizmente a pessoa que está à frente deste trabalho é uma mulher incansável e guerreira, Maria Olívia Beserra Macedo. Acredito que Maria Olívia teve sede de conhecer a história de seus familiares a fundo e acabou deixando esse legado maravilhoso para toda a família nesta e nas futuras gerações.

O livro inteiro é de uma riqueza sem tamanho e me sinto orgulhosa de ter meu nome, do meu esposo, dos meus filhos, pais e irmãos registrados na página 122. As palavras de Júnior Bonfim resumem o que eu gostaria de acrescentar:

“Como Ruy Barbosa, descobriu que,’multiplicando a família, chegamos à Pátria’. Ou que ‘a Pátria é a família amplificada’. Parabéns, Olívia. Como judeus errantes, vivíamos dispersos pelo continente. Temos agora um espaço único. Teu livro é o nosso território comum: uma Pátria chamada ‘Bezerra Bonfim’!”

Na foto abaixo, Seana, minha trisavó.

O livro tem 496 páginas e tem um lugar de destaque na minha sala, pra todas as visitas olharem e para consulta constante. Eu não poderia deixar de mostrá-lo aqui, né?

Falta de respeito

Hoje, quando meu marido, meus filhos e eu vínhamos pra casa, vimos algo que nos deixou revoltados: na entrada de um prédio no bairro onde moramos há um obstáculo construído com o fim exclusivo de impedir a passagem de pessoas. Como se não bastasse essa falta de respeito, motoristas nada educados acharam por bem estacionar uma moto e uma van ao lado do tal obstáculo. Ficou impossível de passar e tivemos que dar a volta e passar pela rua que é supermovimentada, nós e os outros pedestres. Olha só:

Flores pra mim

Eu sempre conto aqui no Coisas quando faço aniversário… Pois é, hoje completo 42 aninhos! Me sinto muito feliz, cada vez mais bela. Tenho uma família incrível, amigos queridos, um trabalho que amo e sou cada  dia mais grata a Deus por tudo o que Ele tem feito por nós.

Quanto a mim, confio em Teu infalível amor. Meu coração se alegra na Tua salvação. Salmos 13:5

Essa é a porta de entrada da minha casinha. Os amigos são bem-vindos!

Estou viva!!!

Olá, amigos.

Tenho uma explicação para meu sumiço…

Estou morando agora no lindo estado do Espírito Santo. Mudamos há uma semana. Meu esposo e eu passamos em concursos públicos pra cá e estamos organizando nossa vida, que ainda está bem atribulada. Não abandonei meu blog nem os amigos que me visitam, aliás, agradeço pela atenção e pelos comentários. Daqui há um tempinho voltarei à ativa. Tenho um monte de coisas legais pra postar aqui e o farei assim que puder. Um beijão pra todos.

Heloisa

Desculpas de fim de ano

Imagem de Suzanne Woolcott

Todos os que acompanham este blog  já perceberam que ele tá meio devagar. Não é por mal, queridos… é pura falta de tempo. No final do ano o trabalho aumenta muito, muito mesmo, e eu acabo deixando um pouco as outras coisas que gosto. Peço desculpas aos que vêm aqui em busca de novidades e acabam vendo as mesmas coisas. Logo terei uma boa folga e as expectativas para o próximo ano são muito boas, então vou ter mais tempo. Por enquanto, desejo que todos estejam muito unidos com suas famílias para celebrar o Natal e para receber o Ano Novo.