Retorno das férias

Faz quase uma semana que chegamos da nossa viagem de férias e não descansamos direito ainda… É que já nos envolvemos em tantas outras atividades que não tivemos tempo de dormir até tarde e descansar o esqueleto. E já volto a trabalhar amanhã!!!! O maridão já voltou hoje e as crianças iniciarão as aulas dia seis de fevereiro. O bom é que voltamos renovadíssimos, muito contentes com o passeio, os amigos que fizemos, as boas lembranças da viagem. Como prometi, aí estão algumas fotos que tiramos em alguns dos lugares mais bonitos do Rio de Janeiro. É realmente uma cidade inacreditavelmente linda e muitíssimo charmosa por conta da geografia privilegiada, dos prédios antigos, do mar… Infelizmente não fomos a todos os lugares que havíamos planejado por causa das longas distâncias, mas deu pra curtir bastante.

Família 4 no Pão de Açúcar

Família 4 no Museu de Arte Contemporânea - Niterói - RJ

Jotinha, Jó e eu no MAC

Kim no Pão de Açúcar

No porto das Balsas em Niterói

Kimkim e Joel num restaurante pertinho do Corcovado

Jotinha e Jó no Cristo

Jotinha sob o pôr-do-sol em Niterói

No Corcovado, esperando pra embarcar no trenzinho...

Graças a Deus não choveu pra diminuir nosso entusiasmo, pelo contrário, o sol estava tão forte e o calor tão grande, tipo 40º, que vimos turistas passarem mal. Nós estávamos nos hidratando o tempo inteiro e correu tudo bem conosco. E já temos planos para as próximas férias…

Anúncios

Um príncipe chamado Jotinha

Joel Filho, meu filho. Um cavalheiro. Está sempre preocupado com a mamãe, é cheio de vida, muito saudável, moreno e lindo… Quando olho para ele, concentrado em seus projetos importantes e inadiáveis, penso que não mereço tal presente de Deus.

Quando Jotinha (é assim que o chamamos) ficou experiente na arte de falar, disse cada coisa! Veja essas pérolas: “fura-fura” (prego), “sobe-sobe” (escada), “espera-espera” (parada de ônibus), “Seu Zero” (Seu Zé, o peixeiro), “pão com queimaduras” (misto quente), “barmelão” (parmesão), “espermercado” (supermercado), “elevadar” (andar de elevador), “tuamanho” (tamanho), “atrasista” (o outro frentista do posto de gasolina), “mandadora” (autoritária).

Ele dizia frases ótimas, como: “Kim, você uma ‘dizedora’ de mães!” (Referindo-se à irmã que me conta suas “artes”), “Mãe, o pai é um molhador de dodóis!” (O banho depois dos arranhões), “Vocês são dois ‘mandadores’ de dormir.” Aliás, se tem algo que o Jotinha não gosta é de ir dormir. Acordar, ele também odeia. Outro dia ele falou que queria ter uma boa noite de sono e não uma boa noite de “acordação” (insônia).

Certa vez ele se preparava para apresentar uma parte na igreja e foi logo avisando:  “Só vou falar se os adultos não ‘estalarem’.” (Se os adultos não estiverem lá). Rimos muito quando ele apontou para as costelas e falou que estava com dor “bem aqui no esôfago”, ou quando se queixou que estava com dor nos “intestículos”! Ele gosta muito de ser engraçado, fazer as pessoas rirem, é desinibido e comunicativo e seu humor é ingênuo, inteligente e criativo. Ele é incrível! Desde bem pequeno pensa em qual profissão seguir: já quis ser motorista de ônibus e de caminhão, astronauta, cozinheiro, cientista, programador de computador… Acho que ele leva jeito para engenharia. Veremos.

Todos os dias ele me abraça, me beija e me diz: “Esse é um amor que nunca acaba!” É o nosso menino, cheio de idéias fervilhando na cabecinha… Demora a dormir, planejando, lendo, escrevendo, criando, viajando… Tem 10 anos e se diz pré-adolescente. Outro dia ele saiu com a avó e voltou dizendo: “Mãe, conheci uma garota linda!” Ai, ai! Fiquei bem pensativa quando ele, ao ver um casal se beijando na TV disse: “Tô doido pra ser logo adolescente!” Ai, ai! Jotinha é único, um tesouro inestimável, um presente de Deus.