Paris em cores

Se você é apaixonada pela linda capital da França, vai amar o blog Little Brown Pen, da fotógrafa e escritora Nichole Robertson. Ela foi morar em Paris e, encantada pelas cores e pela beleza peculiar da cidade, começou a fotografar os detalhes. Algum tempo depois suas fotos viraram livro, o Paris in Color.

 

O que estou lendo- Educação (Ellen White)

“Toda pessoa tem de enfrentar as realidades práticas da vida – suas oportunidades, suas responsabilidades, suas derrotas e seus triunfos. Como ela encarará essas experiências, e se haverá de tornar-se senhora ou vítima das circunstâncias, depende em grande parte de sua preparação para enfrentá-las – sua educação.”

Estou relendo agora o livro Educação, de Ellen White, que trata da educação como algo muito além do que conhecemos. Nossas ideias acerca de educação são demasiadamente acanhadas, segundo a autora, já que a verdadeira educação significa mais do que uma sequência de estudos, mais do que a preparação para vida presente. A verdadeira educação visa o ser completo e todo o período da existência possível ao homem. É o desenvolvimento harmônico das faculdades físicas, intelectuais e espirituais. Ellen White explica que a fonte da verdadeira educação é apresentada na Bíblia: Em Cristo “estão escondidos todos os tesouros da sabedoria”. Colossenses 2:3. Sim, o mundo tem “seus grandes ensinadores, homens de intelecto poderoso e vasto poder investigativo, homens cujas palavras têm estimulado o pensamento e revelado extensos campos do saber…” mas há alguém que Se acha acima deles, Jesus – o Sol da Justiça. “Cada raio de pensamento, cada lampejo do intelecto, procede da Luz do mundo”.Edição de 2001 Para refletir:

“A maior necessidade do mundo é a de homens; homens que não se comprem nem se vendam; homens que no íntimo da alma sejam verdadeiros e honestos; homens que não temam chamar o pecado pelo seu nome exato; homens cuja consciência seja tão fiel ao dever como a bússola o é ao polo; homens que permaneçam firmes pelo que é reto, ainda que caiam os céus.” Educação, pág. 57

Para quê educação de qualidade?

Discurso da professora Amanda Gurgel sobre a situação da educação do Rio Grande do Norte. Ela disse o que todos nós, do Brasil inteiro, gostaríamos de dizer. Na semana que passou, o Jornal Nacional apresentou um retrato da educação nas cinco regiões do Brasil e não há muita diferença entre uma região e outra. Há diferenças entre uma escola e outra dentro de uma mesma cidade, por exemplo, devido a diversos fatores, entre eles, péssima administração por parte de gestores que tiveram indicação política.

Eu também pergunto, até quando o poder público irá deixar nosso País afundar mais na ignorância? Enquanto isso, o MEC distribui a jovens e adultos do ensino fundamental das escolas do país um livro didático que defende erros de concordância como “nós pega o peixe” e diz que o livro estimula a “formação de cidadãos que usem a língua com flexibilidade”.  O  que há com a educação no Brasil? Por que não defender os direitos das crianças que recebem péssima educação e dos professores que não recebem o suficiente nem para comer? Entendam, não tenho nada, absolutamente, contra os homossexuais, respeito-os como seres humanos e defendo que todos devem igualmente ser tratados com respeito, mas acredito que o Kit Gay que se pretende distribuir nas escolas públicas do Brasil para crianças de 7 a 10 anos poderia ser melhor pensado, para que, realmente, se tratasse do respeito e não do incentivo ao homossexualismo dirigido a crianças tão pequenas.

Sou pedagoga em uma escola pública depois de muitos anos anos trabalhando em uma grande escola da rede privada e ainda fico chocada ao conhecer os problemas de crianças que vivem em constante risco em suas comunidades por conta da violência, das drogas, da fome. Vejo o quanto nossos professores também se importam com elas e gostariam de fazer mais e até tentam, dentro da escola, ajudá-las a ter um futuro mais promissor, mas se não tivermos políticas que realmente contribuam para melhorar a qualidade da educação, como acontece em outros países, não iremos muito longe.

Se os políticos já perceberam que a única forma que eles têm para se perpetuar no poder é conservando o povo na ignorância, então pra que melhorar a qualidade da educação?

“Uma pátria chamada Bezerra Bonfim”

Todo mundo gostaria de conhecer sua própria história mais profundamente, saber quem são seus antepassados, compreender sua origem, sentir que pertence a uma família e passar a seus descendentes o valor que eles têm por também fazerem parte de um grupo tão especial e único. 

Eu tenho orgulho de pertencer a uma família muito grande e bacana, a família Bonfim, que há muitos anos se uniu à família Bezerra, e deu origem a essa história tão incrível e incomum. Foi assim:

“Duas irmãs, Isabel e Josefa, casaram-se. A primeira com Alexandre Ferreira do Bonfim e a segunda com Joaquim Alves Bezerra. Dos filhos de Isabel e Alexandre, seis casaram-se com seis filhos de Josefa e  Joaquim. Descendentes dos outros filhos de Josefa também casaram-se com descendentes de outros filhos de Isabel. E os casamentos com parentes continuaram, não apenas Bonfim com Bezerra, mas também Bonfim com Bonfim e Bezerra com Bezerra. E assim, até os dias atuais.” págs 21 e 22

Nossa família teve origem no estado do Ceará e hoje está espalhada pelo Brasil inteiro e por muitos outros países. Em virtude disso, muitas dificuldades foram encontradas para realizar a pesquisa: dificuldades para coletar informações precisas, dificuldades financeiras, de comunicação, transporte etc.  Felizmente a pessoa que está à frente deste trabalho é uma mulher incansável e guerreira, Maria Olívia Beserra Macedo. Acredito que Maria Olívia teve sede de conhecer a história de seus familiares a fundo e acabou deixando esse legado maravilhoso para toda a família nesta e nas futuras gerações.

O livro inteiro é de uma riqueza sem tamanho e me sinto orgulhosa de ter meu nome, do meu esposo, dos meus filhos, pais e irmãos registrados na página 122. As palavras de Júnior Bonfim resumem o que eu gostaria de acrescentar:

“Como Ruy Barbosa, descobriu que,’multiplicando a família, chegamos à Pátria’. Ou que ‘a Pátria é a família amplificada’. Parabéns, Olívia. Como judeus errantes, vivíamos dispersos pelo continente. Temos agora um espaço único. Teu livro é o nosso território comum: uma Pátria chamada ‘Bezerra Bonfim’!”

Na foto abaixo, Seana, minha trisavó.

O livro tem 496 páginas e tem um lugar de destaque na minha sala, pra todas as visitas olharem e para consulta constante. Eu não poderia deixar de mostrá-lo aqui, né?

Cradles of Eminence – Achei!

Na verdade não fui eu que achei, foi meu maridinho!!! Ele viu que eu tava querendo muito o livro e resolveu procurar. Pediu para os colegas de trabalho ajudarem e um deles encontrou numa livraria aqui no Brasil. Bom, já ganhei o livro de aniversário!!! Era pra ser surpresa, mas ele teve que contar, com medo que eu comprasse também. Olha só: custou R$ 57,14 + frete aqui pra Vitória, saiu por R$ 61,00. E como é importado, talvez demore mais de seis semanas pra chegar. Informações : brochura, 456 páginas, 2ª edição – 2004. Já ia esquecendo o mais importante, o link: Livraria Cultura.

Agradeço a todo mundo que ajudou a procurar.



Berços da eminência: infância de mais de 700 homens e mulheres famosos

Preciso muito desse livro. Se alguém tiver notícias de como adquiri-lo, por favor me informe. Cradles of Eminence, de Victor e Mildred Goertzel é a biografia de mais de 700 personagens que passaram por grandes adversidades na infância e, apesar de tudo, alcançaram grande sucesso. Foi escrito em 1962 e atualizado em 2004.

Dica da leitora Brenna Falcão: usado, está à venda no Amazon.com. Preço: 500 dólares. Será que entendi direito, gente???

Ótimos links pra começar a semana 2

Tô animada, cheia de coisinhas fofas pra mostrar. Então vamos lá:

Vou começar com esse armário horizontal e essas coloridas caixas para o quarto das crianças. Estão aqui. Via Twitter da Lu Brasil.

armário horizontal

Uma luva de forno sob medida pra você. O passo a passo tá no Superziper.

luva

Flores de papel que se abrem pra encantar as crianças. Muito giro! Vi no Miudagem.

flores-300x225

O Grande Livro da Costura, da Reader’s Digest, é objeto de desejo de toda costureira ou aspirante, e eu também quero o meu. Quem já tem é que é feliz! Quem ainda não tem e não consegue achar nos sebos, pode ter esperança, porque a notíca é que ele será relançado em outubro deste ano! É o que estão dizendo por aí. Leia sobre isso no Superziper e no Como Faz.

livro-da-costura-ed-brasileira1

Bandeiras feitas com alimentos típicos de 12 países em evento ocorrido em Sidney, Austrália, no Festival Internacional do Alimento. Aí, a bandeira do Líbano. Dica do Bocaberta.

arte-comida-bandeiras-3

Que tal saber o sexo do bebê a partir da 10ª semana de gravidez? A Ester Beatriz disse que não é novidade, mas pra mim é totalmente nova essa história.

intelligender

Feliz semana pra todos!!!