Laço de folha de revista

Aprenda a fazer esse laço clicando nas imagens abaixo e dê um charme aos seus presentes de Natal. Vi no How About Orange.

Use feltro e arrase.

Do How About Orange.

Amor e guerra

Quando criança, ouvi minha mãe contar que minha avó paterna, Dona Tile, havia se casado bem jovem, com um rapaz bonito, forte e bondoso chamado Alfredo, na década de 1930. Vó Tile era apaixonada pelo marido e eles viveram felizes durante seis meses, até que ele foi convocado para uma guerra no Rio de Janeiro e morreu em combate. Ela foi comunicada da morte do marido através de um telegrama que recebeu do exército. Algum tempo depois ela se casou com meu avô. Minha mãe contou que ouvia Vó Tile falar, de cor e salteado, o conteúdo do telegrama quando já era casada com meu pai. Meus pais se casaram em 1965.

Acredito que a guerra em que Alfredo morreu foi a Intentona de 1935, movimento liderado por Luis Carlos Prestes contra o governo de Getúlio Vargas.   

Histórias de amor me comovem, sou uma romântica irreparável. Hoje li uma história de amor muito linda, com um final mais feliz que o de Tile e Alfredo.  

O casal russo Boris e Anna se conheceu na aldeia em que ela vivia. Ele havia ido fazer um discurso comunista. Foi amor à primeira vista. Casaram-se em 1946 e depois de três dias de casados ele teve que voltar a sua unidade do Exército Vermelho. Se despediram com um beijo apaixonado, sem imaginar que passariam 60 anos separados. Aconteceu que o pai de Anna fora mandado ao exílio com toda a família por haver se recusado a obedecer ordens de Stalin. Anna se recusou a ir, até ameaçou se suicidar, mas foi obrigada a acompanhar seus pais. Quando Boris voltou à aldeia ficou desesperado por não encontrar a esposa e ninguém sabia onde estava a família. Assim eles se separaram.Na nova aldeia a mãe de Anna queimou todas as lembranças que ela tinha de Boris, cartas, poemas e fotos, inclusive as do casamento, e mentiu para ela, dizendo que Boris havia se casado, por isso não a procurava. O próximo passo da mãe de Anna foi arranjar um noivo para ela. Anna recusou-se a casar e tentou se matar, mas a mãe chegou na hora, deu-lhe um tapa no rosto e disse-lhe que não fosse tão estúpida. Ela acabou se casando como a mãe queria.

Algum tempo depois Boris também se casou e escreveu um livro sobre um jovem soldado que havia se casado com uma mulher com quem passou apenas três noites. Com o tempo Boris e Anna ficaram viúvos. 

Com o fim da União Soviética, Anna viajou para sua antiga aldeia e foi visitar a casa onde viveu com Boris durante aqueles três dias. Nesse mesmo dia, Boris chegou àquela aldeia para visitar o túmulo de seu pai e também foi até sua antiga casa. Ele tinha agora 80 anos.

 Boris e Anna Kozlov

Anna avistou aquele homem idoso descendo do carro e achou que o conhecia. Ele se aproximou olhando pra ela e os dois se reconheceram. Ela chorava de alegria, o coração acelerou. Ele a abraçou e disse:  ‘Minha querida, eu estive esperando por você por tanto tempo. Minha mulher, minha vida …'” Os dois passaram a noite interia falando sobre tudo que havia acontecido com eles e sobre as circunstâncias cruéis que os separaram.

Link: Russian couple reunited after 60 years apart

Desculpas de fim de ano

Imagem de Suzanne Woolcott

Todos os que acompanham este blog  já perceberam que ele tá meio devagar. Não é por mal, queridos… é pura falta de tempo. No final do ano o trabalho aumenta muito, muito mesmo, e eu acabo deixando um pouco as outras coisas que gosto. Peço desculpas aos que vêm aqui em busca de novidades e acabam vendo as mesmas coisas. Logo terei uma boa folga e as expectativas para o próximo ano são muito boas, então vou ter mais tempo. Por enquanto, desejo que todos estejam muito unidos com suas famílias para celebrar o Natal e para receber o Ano Novo.