Ótimos links pra começar a semana 11

 

1. Uma almofada xadrez com corações azuis de feltro iria alegrar o sofá ou a cama! 2. Bolas decoradas para um casamento – bolas de isopor cobertas com rosas feitas com tiras de camistas de malha – acredita? – que se tornam um item super elegante na decoração de um casamento ou onde você quiser. Ah, a almofada das alianças pode ser feita com a mesma técnica. 3. Não deixe o cachorrinho na varanda nesse inverno sem uma casinha quentinha pra ele dormir, faça essa barraca para seu cachorrinho com passo a passo bem fácil! 4. Dá até gosto ver a hora nesse relógio de parede com moldura de tricô colorida. Poderia ser feito também de crochê. 5. Mais uma vez se reciclam camisetas de malha, agora pra fazer um tapete todo entrançado. Se a camiseta não servir mesmo pra doar pra quem precisa, esse tapete pode ser uma boa ideia. 6. Como recuperar uma cúpula de abajur, deixando-o novinho e mais bonito.

Boa semana a todos!!!

Anúncios

Para quê educação de qualidade?

Discurso da professora Amanda Gurgel sobre a situação da educação do Rio Grande do Norte. Ela disse o que todos nós, do Brasil inteiro, gostaríamos de dizer. Na semana que passou, o Jornal Nacional apresentou um retrato da educação nas cinco regiões do Brasil e não há muita diferença entre uma região e outra. Há diferenças entre uma escola e outra dentro de uma mesma cidade, por exemplo, devido a diversos fatores, entre eles, péssima administração por parte de gestores que tiveram indicação política.

Eu também pergunto, até quando o poder público irá deixar nosso País afundar mais na ignorância? Enquanto isso, o MEC distribui a jovens e adultos do ensino fundamental das escolas do país um livro didático que defende erros de concordância como “nós pega o peixe” e diz que o livro estimula a “formação de cidadãos que usem a língua com flexibilidade”.  O  que há com a educação no Brasil? Por que não defender os direitos das crianças que recebem péssima educação e dos professores que não recebem o suficiente nem para comer? Entendam, não tenho nada, absolutamente, contra os homossexuais, respeito-os como seres humanos e defendo que todos devem igualmente ser tratados com respeito, mas acredito que o Kit Gay que se pretende distribuir nas escolas públicas do Brasil para crianças de 7 a 10 anos poderia ser melhor pensado, para que, realmente, se tratasse do respeito e não do incentivo ao homossexualismo dirigido a crianças tão pequenas.

Sou pedagoga em uma escola pública depois de muitos anos anos trabalhando em uma grande escola da rede privada e ainda fico chocada ao conhecer os problemas de crianças que vivem em constante risco em suas comunidades por conta da violência, das drogas, da fome. Vejo o quanto nossos professores também se importam com elas e gostariam de fazer mais e até tentam, dentro da escola, ajudá-las a ter um futuro mais promissor, mas se não tivermos políticas que realmente contribuam para melhorar a qualidade da educação, como acontece em outros países, não iremos muito longe.

Se os políticos já perceberam que a única forma que eles têm para se perpetuar no poder é conservando o povo na ignorância, então pra que melhorar a qualidade da educação?