Demissão do gerúndio

 Gerundismo Zero    

Da Folha Online

O governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda (DEM), tomou uma decisão que chamou a atenção de quem leu a edição de hoje do “Diário Oficial” do distrito: demitiu o “gerúndio” de todos os órgãos do governo. O decreto com a nova medida também proíbe o uso do gerúndio por desculpa de “ineficiência”.

A seguir,  trecho de um artigo sobre o gerundismo que encontrei no Observatório da Imprensa:

“Este artigo foi feito especialmente para que você possa estar recortando (recortar), estar imprimindo (imprimir) e estar fazendo (fazer) diversas cópias, para estar deixando (deixar) discretamente sobre a mesa de alguém que não consiga estar falando (falar) sem estar espalhando (espalhar) essa praga terrível que parece estar se disseminando (disseminar-se) na comunicação moderna, o gerundismo.”
O gerúndio soa muito mal depois do verbo ESTAR no infinitivo e realmente faz doerem os ouvidos, além disso, revela pobreza no uso da nossa língua. Até que eu entendo a indignação do governador, mas será que se pode demitir uma expressão lingüística como se tratasse de um funcionário? Agora o Sr. Gerúndio vai estar procurando emprego em outro lugar.

Anúncios

Uma resposta em “Demissão do gerúndio

  1. pode até ser chato falar:”eu estava falando”mas é normal em dias como hoje(atuais)usar essas expressões.

Fico muito feliz quando você faz um comentário. Volte mais vezes.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s