Gerador de Lero-lero

Olha só como Rui Barbosa era eloqüente:

Um ladrão foi roubar galinhas justamente na casa de Rui Barbosa. Com toda aquela eloqüência que lhe era peculiar, Rui Barbosa falou:
– Não é pelo bico de bípede, nem pelo valor intrínseco do galináceo, mas por ousares transpor os umbrais de minha residência. Se for por mera ignorância, perdôo-te, mas se for para abusar da minha alma prosopopéia, juro pelos tacões metabólicos dos meus
calçados que dar-te-ei tamanha bordoada que transformarei sua massa encefálica em cinzas cadavéricas.
O ladrão, todo sem graça, perguntou:
– Mas como é, Seu Rui, eu posso levar o frango ou não?

Com o Fabuloso Gerador de Lero-lero, que encontrei no Saber é Bom Demais!, é possível criar textos altamente elaborados pra deixar boquiaberta uma platéia de eruditos, que nem o Rui, mas com uma pequena diferença: nada faz sentido no Gerador de lero-lero, é tudo vazio e prolixo, mas que é engraçado, isso é. 

Especial pro Vandehugo, que adora um lero-lero.

Anúncios

3 respostas em “Gerador de Lero-lero

  1. Ei, eu nao tinha lido a última frase. Mas considerando a capacidade reativa do espaço neo-protético individualizo o tema com uma resposta nao contínuo, respeitando assim a cooperação fundamentalista. Obrigado.

Fico muito feliz quando você faz um comentário. Volte mais vezes.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s